Como aprender a programar?

Você gostaria de algumas dicas para começar sua carreira como programador? E se eu te disser que é possível começar de uma maneira objetiva através de 5 passos bem fundamentados? Pois bem, fiz esse post para nortear quem quer uma motivação ou guia para dar seu “start” na tecnologia.

1º Por que eu quero aprender a programar?

A meu ver o primeiro passo é o mais importante e talvez o menos complicado de se executar, para realizá-lo basta definir um motivo. Existem diversas razões para começar, as mais comuns são: tenho uma ideia legal e eu gostaria de aprender como executá-la/desenvolvê-la, outro motivo é aprender uma profissão e ser remunerado por isso, existem também aquelas pessoas que simplesmente acham fascinante a área de resolver problemas através de tecnologia e gostariam de viver em função disso, ou seja, porque realmente amam tecnologia.

Você não precisa escolher somente um dos três motivos, mas é interessante que um deles seja seu norte. No meu caso, por exemplo, comecei pela motivação em desenvolver uma ideia própria, que acabaram se tornando várias ideias srsrsr.

A importância de ter um objetivo é porque você vai desenvolver a determinação para alcançá-lo, além aprender muito mais do que “somente programar”, com o tempo seus horizontes se ampliarão para novas tecnologias e experiências desafiadoras. Isso é muito satisfatório, e o que me mantém todos os dias apaixonado por tecnologia.

2º Escolha uma tecnologia.

Esse passo tem um peso relevante e já não é tão simples como escolher um motivo. Escolher a tecnologia para começar envolve fatores como: faixa salarial, curva de aprendizado, popularidade e até tendências de utilização da linguagem de programação para os próximos anos. Por esses pontos serem tão delicados, você pode consultar esse post: "qual a melhor linguagem para começar?" Lá eu explico um pouco sobre cada um desses pontos e como “alinhá-los“ a tecnologia escolhida para seus objetivos.

Quanto a essa escolha, lembre-se que você está definindo por onde começar, certamente se tomar gosto por esse negócio, você verá que será preciso aprender novas tecnologias, então fique mais tranquilo se não acertar de primeira na linguagem que escolher.

3º Prática, prática e prática...

Agora chegou a hora de por a mão na massa. Programar é uma atividade prática, ou seja, não adianta teorizar como um problema pode ser resolvido e não tentar resolvê-lo. E de fato, você só aprende mesmo uma linguagem de programação quando consegue visualizar por quais caminhos lógicos ele pode ser resolvido, em alguns casos já pensando no código. Se parecer complexo eu vou explicar melhor!

Pequenas instruções como ler um dígito inserido pelo usuário através do teclado, operações matemáticas básicas como: soma, subtração, multiplicação e divisão, validar um campo de CPF e até cadastrar um usuário, são problemas de diferente graus de complexidade. Na medida que você os praticá-los, perceberá que na verdade eles se tornam problemas simples porque você já os "resolveu" em outro momento. Ou seja, para fins de aprendizado, não é a teoria que lhe trará segurança e capacidade, é na verdade a prática que fará isso por você.

Para que você execute esse passo com sucesso, não tente começar a programar executando aquele seu projeto que vai melhorar o mundo ou te deixar milhonário, ele é importante e talvez seja sua maior motivação, mas é essencial que você comece por pequenas situações, quanto mais simples melhor para começar. Conforme for se sentindo seguro para repetir sem ajuda/consultas essas pequenas práticas, avance para situações mais complexas. A intenção aqui é não se frustrar por não chegar aos resultados esperados já na primeira tentativa, já vi algumas pessoas desistindo por isso.

4º A importância da lógica de programação

Para quem é iniciante ouve-se muito falar em lógica de programação, assim como: estrutura de dados, funções, scripts, orientação a objetos e outros termos. Na verdade, todos os esses conceitos, toda a teoria para se aplicar na hora de programar está dentro da lógica de programação.

Depois de ter alguma prática, entenderá que o segredo por trás de qualquer código está na lógica utilizada para “escrevê-lo”. Então, você pode entender lógica de programação como o caminho para o desenvolver ou aprimorar qualquer código. Aqui é onde “os homens se diferenciam dos meninos” (bem como meninas e mulheres também hehehe).

Busque sempre aprimorar as coisas que você codificar. Existem diversas formas de resolver qualquer problema na computação e ser um bom programador(a) só depende de quão eficiente você resolve as coisas, quanto a tempo e complexidade. Em outras palavras, quanto mais rápido e simples for a implementação das soluções que você desenvolver, melhor. No mercado essa é a verdade nua e crua. E é através da importância que você dá para os conceitos de lógica de programação, que você alcança esses resultados.

5º Criar seu primeiro projeto

Agora é a hora de “praticar a prática”. Se você entrou nessa para executar uma ideia pessoal de projeto, ótimo! Você já sabe o que deve fazer. Caso tenha sido por outro motivo, tente pedir ajuda a algum amigo ou familiar te dando uma ideia para você colocá-la em prática desenvolvendo um aplicativo.

Se já consegue resolver problemas complexos no ambiente da programação, mas não se sente preparado ou até mesmo não sabe como fazer ideias se tornarem aplicativos, fique tranquilo isso é normal nesse ponto. Existem diversos situações que deverão ser realizadas como: o planejamento do APP, os testes, o desenvolvimento da interface, sem contar na aceitação do público e na capacidade desse APP resolver um problema existente. Para isso eu posso te ajudar com o conteúdo do meu eBook gratuito para download aqui no blog. Penso que será uma ferramenta fundamental para você criar um APP de sucesso, afinal, o que falo lá já fez dezenas de startups, empresas e milhares de usuários ficarem satisfeitas com seus produtos.

Criar seu primeiro projeto é desafiador e aqui não daria para listar tantas adversidades que você encontrará nesse caminho, no entanto, garanto que a maioria dos programadores, engenheiros, analistas e gerentes de projetos de tecnologia afirmam que vale a pena esse desafio. No primeiro release, você sente como se um filho seu tivesse nascido, é sem dúvidas uma experiência muito gratificante.

Eu te desejo muito boa sorte e determinação nessa jornada, se você conhece alguém que tem esse mesmo desejo, compartilhe este conteúdo com essa pessoa. Você poderá fazer tudo isso de forma mais eficiente se contar com a ajuda de outra pessoa tão determinada quanto você.


Se você achou esse post interessante se inscreva no Blog com seu e-mail aqui em baixo, assim você receberá periódicamente conteúdos como esse.

Inscrito com sucesso. Você será notificado de novos Posts como esse.

Compartilhe: