Por onde começar minha ideia?

Tirar uma ideia da cabeça e passar para o papel é uma etapa muito importante e não muito complicada de se executar com as ferramentas adequadas. Mas quando se tratar de tirar essa ideia do papel não é tão simples dar um primeiro passo.

Um primeiro estágio muito praticado é desenvolver uma versão mínima viável da ideia, também chamada de MVP (Minimum Viable Product). Com o MVP é possível que você consiga atender a expectativa dos interessados nessa ideia mais rapidamente e até gerar alguma receita com isso.

No entanto, um ponto que percebo quando me deparo com startups em concepção do seu MVP, é que muitas vezes ele não está direcionado, ou seja, não existe um perfil definido sobre o que essa versão limitada se tornará ou como gerará receitas. Sim, pode ser que pareça uma afirmação sem pé nem cabeça, mas acontece muito.

Para contornar esse cenário, eu sugiro às pessoas que anseiam dar seu primeiro passo no empreendedorismo a conhecer os 6 perfis de startups que Steve Blank, um renomado empreendedor e entusiasta, definiu para ideias de tecnologia. Particularmente eu acredito que 3 desse tipos são os mais comuns e mais fáceis de se identificar na fase de MVP, são eles:

Lifestyle Startup

Esse é aquele tipo de ideia que vem geralmente de um apaixonado, sonhador e que pouco se importa se esse empreendimento vai gerar receita ou não, o que interessa é agilizar, simplificar e modernizar um estilo de vida ou tarefa cotidiana das pessoas. Sou testemunho desse tipo de startup com o iscout. Outros exemplos são: um App para fazer lista de compras pessoais ou um App para encontrar uma sombra parar o carro.

Small Business Startup

Um serviço para entregar pedidos de uma lanchonete, um App para conhecer o portfólio de serviços de um fotógrafo ou até um App para gestão das atividades de colaboradores de empresas. São ideias que resolvem problemas de pequenos negócios, e visam garantir a sustentabilidade de seus idealizadores resolvendo pequenos problemas. Geralmente o próprio idealizador que investe tudo que tem para fazer acontecer, e espera a estabilização da startup como um negócio.

Scalable Startups

Apesar de toda startup buscar a repetição e escalabilidade, esse é o tipo de ideia que não se justifica sem alta escalabilidade. O negócio é feito para crescer, para ter investimento de risco e são ideias muito inovadoras no seu nicho ou segmentação de mercado. Facebook, Instagram e LinkedIn, são exemplos desse tipo de startup.

Uma vez que você estiver seguro da viabilidade de sua ideia, e conhecer esses três tipos de empreendimentos, acredito que será mais fácil direcionar o desenvolvimento de um MVP, identificando funcionalidades chave, dependências e estratégias para alcançar o publico alvo. Agora, se você está decidido a começar uma ideia depois de ter lido esse post, dê uma olhada no meu eBook - Como transformar ideias em aplicativos ou criar sua primeira startup do zero , o download é gratuito.


Se você achou esse post interessante se inscreva no Blog com seu e-mail aqui em baixo, assim você receberá periódicamente conteúdos como esse.

Inscrito com sucesso. Você será notificado de novos Posts como esse.

Compartilhe: