Quanto custa criar um APP?

O preço para desenvolver um APP é certamente a pergunta que mais ouço e precificar o desenvolvimento de APPs é uma coisa que tenho feito com frequência nos últimos anos, visto que o número orçamentos sempre será maior que o de projetos executados. Então vamos falar sobre esse ponto extremamente delicado que talvez seja o principal gargalo na área de desenvolvimento de software.

Para começar, não veja esse post como uma influência para você optar por uma alternativa ou outra que vou falar. Esse conteúdo é para que você saiba se posicionar quando precisar discutir sobre isso. Além do mais, as variáveis são tantas que fica impossível dizer o preço extado de um APP e vou te explicar o porquê disso.

O cenário ideal para desenvolver um aplicativo envolve diversos papéis ou profissionais capacitados, podem ser eles: designers, analistas, programadores, arquiteto/engenheiro de software e até um gerente ou coordenador de projetos. Cada um deles tem uma função específica e sem passar pelas responsabilidades dessas funções, o desenvolvimento certamente não será bem sucedido.

A questão é, será que acontece esse envolvimento de profissionais na maioria das vezes que se cria um APP? A resposta é bem simples, não isso não acontece. O que não elimina ou diminui a importância dessa necessidade. Na maioria das vezes os papéis dos profissionais necessários são executados por um, dois ou três envolvidos no processo.

Outro ponto é que para precificar o tempo de envolvimento de cada profissional, sendo um ou vários deles e chegar ao custo ideal é necessário “saber o que precisa ser feito”. Parece óbvio né? Como já falei em outros posts a maioria dos “pepinos” e falhas em projetos se dão por requisitos mal definidos ou mal compreendidos. Quero dizer que tanto por parte de quem quer fazer o APP, tanto por parte de quem tem de entender o que vai ser desenvolvido, existe um “gap” gigantesco. E isso gera o famoso “retrabalho” aumentando em alguns casos entre 50% e 70% o custo de desenvolvimento previsto para um software.

Último fator de custo que acredito ser o mais relevante é a evolução ou manutenção do APP. A evolução é algo que seu público sempre demandará, como: novas funcionalidades, atualizar frequentemente a “cara do APP”, promoções e até estar presente em outros meios como na WEB ou integrado a outros serviços como as redes sociais, se for o caso do APP.

Quanto à manutenção, estamos falando de corrigir ‘bugs’ que certamente aparecerão e também dos custos com servidores como AWS Amazon, Google Cloud, Microsoft Azure, Locaweb ou servers próprios como costumo trabalhar. Essas ferramentas variam entre R$ 49,90 e R$499,90 por mês, dependerá do volume de acessos ou da quantidade de espaço para suportar o APP.

Então espero que até aqui você já tenha essas três variáveis em mente: profissional capacitado, retrabalho e continuidade. São três pontos que no meu entendimento, mais dificultam a exatidão do preço de um APP. Se tratando de valores, certamente o que vai mais impactar nos custos são as horas técnicas dos profissionais ou do profissional contratado, seja em desenvolvimento, correção ou manutenção. E para mensurar isso também existem diversas técnicas e estratégias como: análise de pontos de função ou cosmic method, que precisarão de mais posts para serem melhor esplicados(srsrsr). O “toque” aqui é: o custo (C) será diretamente proporcional ao que precisa ser desenvolvido (Requisitos) junto ao background (B) dos envolvidos que o farão.

C = R*B


Sendo Assim, existem profissionais que você pode encontrar nos sites de freelancers como: GetNinjas, 99Freelas e Workana que cobram em torno de R$2.500,00 para desenvolver um APP não muito complexo. Já na indústria existem empresas com um corpo técnico completo e certificado capaz de garantir uma visibilidade e assertividade maior para o que precisa ser feito podendo custar até R$50.000,00 ou mais para desenvolver um APP. Nesse caso, a quantidade de horas pode influenciar muito mais no custo.

Para finalizar o post, quanto às evoluções e correções, elas são precificadas na maioria das vezes pelo mesmo custo hora/homem acordado para desenvolver o software. E quanto aos servidores, a alternativa que mais faz sentido para APPs, startups e ideias inovadoras é optar por planos “Pay As You Go”. Essa forma de pagamento te fornece espaço, banda e recursos de infra à medida que você precisa, assim você só paga pelo que realmente usa.

Se você quer começar agora com uma ideia de APP, eu desenvolvi um eBook gratuito , que certamente será um norte para sua jornada.

Um forte abraço.


Se você achou esse post interessante se inscreva no Blog com seu e-mail aqui em baixo, assim você receberá periodicamente conteúdos como esse.

Inscrito com sucesso. Você será notificado de novos Posts como esse.

Compartilhe: